sábado, 15 de janeiro de 2022

Desenvolvimento Mediúnico na Umbanda - Cap 4: O que esperar do desenvolvimento mediúnico?

 


Resolvidas as questões apontadas nos capítulos anteriores, resta-nos uma pergunta: o que esperar do desenvolvimento mediúnico? Para responde-la, falarei com absoluta franqueza.

Muitas pessoas quando chegam nos terreiros imaginam que todos os médiuns sejam inconscientes, que eles simplesmente recebem seus guias, apagam e acordam no final da gira. 

Isto foi realidade no começo do século passado, quando a espiritualidade precisava atuar de forma mais incisiva para desbravar os caminhos da religião, porém, hoje em dia, a imensa maioria dos médiuns são conscientes e lembram-se de boa parte do que ocorreu durante a gira.

Saber disso é importante para que o candidato à mediunidade não se iluda imaginando que, ao chegar ao terreiro, será possuído como num filme de terror, porque este tipo de coisa não existe.

O desenvolvimento mediúnico é, simplesmente, o desabrochar da mediunidade que cada um traz em si. O que fazemos é criar um ambiente espiritualmente seguro, com pessoas mais experientes para guiar o neófito em sua jornada. Mas, que fique claro: a jornada é pessoal.

Expectativas quanto ao terreiro

Muitas pessoas chegam aos terreiros em extrema carência afetiva e tendem a reviver suas relações familiares no próprio terreiro, projetando sobre pessoas da casa as suas relações familiares (saudáveis ou não).

É incrível o número de pessoas com quem já conversei que se mostravam magoadas com o dirigente do terreiro pelo fato dele não ser tão atencioso quanto gostariam (esta é uma reclamação muito recorrente). 

Contudo, quando ouço tais queixas, percebo, quase sempre, que são expectativas frustradas por idealizações impossíveis de serem alcançadas... É que a empolgação inicial fez o médium pensar que todos no terreiro fossem iluminados e a convivência mostrou o contrário.

Por isso, fique bastante claro: todo terreiro é formado por uma coleção de espíritos em marcha evolutiva, uns com defeitos bastante graves, outros, nem tanto, mas nenhuma pessoa ali dentro é santa, apesar de todos estarem fazendo o seu melhor, mesmo que este melhor pareça muito pouco...

Isto não quer dizer que você não encontrará boas pessoas ou que seja impossível viver relacionamentos saudáveis, porém, essa idealização de um médium perfeito, um dirigente perfeito, um terreiro perfeito, é apenas uma fantasia.

Por isso, a única expectativa que recomendo que você alimente é a de que o combinado seja cumprido. Que o terreiro permaneça fiel aos princípios da religião e que seja capaz de criar um ambiente espiritual favorável ao seu desenvolvimento. Se isto for alcançado, então, ele terá cumprido a sua função. Tudo o que vier a mais, é lucro...

Quanto tempo leva o desenvolvimento?

Diversos fatores influem nesta questão: o quanto a mediunidade já foi trabalhada em vidas passadas, a sua tarefa, a idade física, a condição social e, por fim, a vida emocional. Vou explicar cada um destes itens antes de responder à pergunta inicial.

Existem pessoas que exercem a mediunidade há incontáveis encarnações. Sempre nascendo e morrendo no caminho da mediunidade. Essas pessoas tenderão a se desenvolver mais rapidamente e com maior firmeza, afinal, já estão neste caminho há várias vidas.

Por outro lado, existem aquelas que estão começando hoje e que nunca foram médiuns em suas vidas passadas... Para estes, tudo será difícil, lento. Porém, temos que começar em algum momento, não é?

Outro fator importante é a tarefa de cada médium: cada um nasce para cumprir um determinado caminho. Enquanto uns nasceram para ser médiuns de corrente, outros nasceram para ser dirigentes, outros nasceram para ser referência em termos de mediunidade, enquanto outros são missionários que mudarão o rumo das coisas.

Cada médium é um espírito que nasce, por assim dizer, com uma missão e o seu desenvolvimento será o primeiro passo para que se concretize a sua tarefa. Logo, cada um tem um caminho e não importa se você veio mudar o mundo ou apenas cumprir sua parte num terreiro: faça o seu melhor, sempre!

A idade física também precisa ser considerada. Quanto mais jovem é o médium, mais rapidamente ele tende a se desenvolver. E isto por uma razão simples: quanto mais jovem, mais vigor físico, mental e espiritual. 

Considero que 18 anos seja a idade mínima para se desenvolver, até para que a pessoa tenha ciência e arque com as responsabilidades de sua escolha. Antes disso, geralmente, está muito imaturo. Entre os 22 e 25 anos, considero o período ideal, pois nesta faixa geralmente a pessoa já “viveu” bem as emoções da juventude e já começa a pensar em algo mais sólido para sua vida.

Quanto mais jovem a pessoa iniciar o seu desenvolvimento, mais rapidamente ela tenderá a conclui-lo. Não há como comparar o desenvolvimento de uma pessoa com 25 anos de idade com uma de 55 anos. É certo que a primeira fará o percurso com muito mais tranquilidade e rapidez. No entanto, não existe limite de idade para começar ou para terminar o desenvolvimento.

A condição social também é outro fator importante a se considerar, afinal, se o médium está preocupado entre ter o que comer e se desenvolver, ele não fará um bom desenvolvimento, por isso, sempre recomendo que a pessoa esteja, no mínimo, com sua vida no eixo antes de começar o seu desenvolvimento. Nada de perfeição, apenas o suficiente para não ter que se preocupar com outros problemas. 

Por fim, a vida emocional, o mais importante de todos os itens. É imprescindível que o candidato à mediunidade esteja vivendo em estabilidade emocional, do contrário, a mediunidade será um tormento em sua vida.

Suponhamos, por exemplo, que esteja com depressão. Se iniciar o desenvolvimento assim, a tendência é que a depressão aumente, pois o desenvolvimento mediúnico é um processo de sensibilização e quanto mais se desenvolver, mais sensível ficará o sistema nervoso da pessoa e, com isso, a depressão aumentará.

Logo, se houver qualquer transtorno emocional, deve-se trata-lo antes de iniciar o desenvolvimento.

Considerando tudo isso, posso dizer que um desenvolvimento bem feito, seguindo o método que vou explicar mais adiante, leva entre dois e três anos para se completar, embora não haja limite de tempo máximo para se concretizar.

Aventure-se

O desenvolvimento mediúnico é um processo incrível, profundo e pessoal. É o processo em que a pessoa sentirá, em sua própria pele, a realidade do espírito. Esta é uma viagem e tanto, mas frequentemente pouco valorizada, uma vez que vivemos numa sociedade profundamente ansiosa...

Boa parte dos médiuns preocupa-se tanto em saber o nome de seus guias, quando vão riscar ponto, quando vão poder dar consultas, que acabam não percebendo essa incrível jornada e quase todos os que conheci, ao olharem para trás, acabam percebendo que não viveram o processo de forma tão plena, justamente, por terem sido derrotados pela ansiedade.

Por esta razão, entregue-se. Confie na casa que você escolheu. Confie em seus guias, confie em si mesmos e deixe o processo fluir através de você. Você vivenciará uma experiência que mudará completamente os rumos da sua vida.

Leonardo Montes


Share:

0 Comments:

Postar um comentário

Os anos de internet me ensinaram a não perder tempo com opositores sistemáticos, fanáticos, oportunistas, trolls, etc. Por isso, seja educado e faça um comentário construtivo ou o mesmo será apagado.