terça-feira, 14 de abril de 2020

AJUDAR OS GUIAS FORA DO CORPO: UMA REFLEXÃO



Imagem do google

Há muito tempo, quando iniciamos a desobsessão, uma entidade, Pai Benedito, nos pediu que, se possível, após a sessão, deveríamos chegar em casa, manter o resguardo, orar e dormir, por que as entidades viriam nos tirar do corpo para que pudéssemos auxiliar no trabalho de desobsessão que havia se encerrado horas antes, entre os encarnados, mas continuava noite adentro, entre os espíritos.

A recomendação, porém, teve pouco efeito prático... Algumas semanas depois e ninguém mais se interessou em seguir estas recomendações e isso por uma razão simples: chegando do terreiro, todos queriam retomar o curso natural de suas vidas, assistir TV até tarde, ficar nas redes sociais, ninguém queria dormir cedo, além da tentação de resistir a mais tempo de resguardo...

Essa experiência - em que eu mesmo fui um dos que falhou neste processo -, deixou bastante claro para mim que, de modo geral, não temos condições espirituais de auxiliar as entidades fora do corpo. Aliás, as auxiliamos muito quando não as atrapalhamos.... Não temos, geralmente, disciplina para isso, não conseguimos resistir aos menores chamados da vida material!

Assim, eu diria que a imensa maioria dos que desejam colaborar no plano espiritual, não colaboram. Sonham com algum lugar estranho e acordam dizendo para si mesmas que foram até o Umbral...

Dos poucos que realmente são levados por seus guias até um local de trabalho, a maioria vai para observar, aprender, por que não têm evolução suficiente para colaborar diretamente.

E uma parcela diminuta, realmente, tem condições de ir para ajudar e realmente o fazem.

Eu me lembro de uma situação em que uma pessoa pediu ao Velho para desenvolver a sua vidência, pois seu sonho era ser um “médium vidente”. A entidade, então, lhe recomendou o seguinte roteiro: vamos começar desenvolvendo um olhar benevolente com seus vizinhos. Se você conseguir olhar seus vizinhos com benevolência, já será um primeiro passo.

Ou seja: “quer ver os espíritos, mas não aprendeu ainda nem olhar os vizinhos com bondade”...

Agora, o curioso é vermos relatos de pessoas que saem do corpo, vão trabalhar no plano espiritual, visitam as colônias mais lindas ou os umbrais mais profundos, mas quando estão no terreiro, não se animam nem a lavar um corpo sujo...

Aqui na Terra não trabalham ou trabalham muito pouco, mas não podem dormir que são escaladas para atuar no plano espiritual. Estranho, não?

Leonardo Montes

Share:

0 Comments:

Postar um comentário

Os anos de internet me ensinaram a não perder tempo com opositores sistemáticos, fanáticos, oportunistas, trolls, etc. Por isso, seja educado e faça um comentário construtivo ou o mesmo será apagado.