domingo, 23 de fevereiro de 2020

CARNAVAL E A UMBANDA

Imagem do google

O carnaval é uma festa bastante antiga cujas origens, possivelmente, remontam à antiguidade. Contudo, neste texto, não aprofundarei a sua história. Focarei sobre o que se realiza no Brasil: a festa.

Há algum problema em o umbandista “pular o carnaval”, isto é, divertir-se? A resposta é: não!

Contudo, é preciso alguns cuidados.

Primeiro de tudo é preciso lembrar que a Umbanda é uma religião que nada proíbe, mas convida a moderação de tudo. Toda pessoa que, verdadeiramente, quiser se tornar um bom instrumento da espiritualidade precisa ter controle sobre suas próprias vontades, a fim de não se perder no mar de exageros que o carnaval oferece.

Ao lado de pessoas que se divertem de forma responsável, existe todo um oceano de pessoas que extravasam suas alegrias e frustrações em excessos de toda ordem e, com isso, geram e atraem vibrações pesadíssimas para si mesmas.

Assim, a recomendação para os que desejam se divertir é a de que não se esqueçam dos compromissos espirituais assumidos, pois os deslizes de algumas horas podem trazer prejuízos que serão sentidos por semanas...

Em suma: divirta-se, mas com moderação. Se o local em que você estiver começar a ficar pesado, com pessoas exagerando, seja no que for, o melhor é se afastar e procurar um outro local.

Não é preciso se afastar da alegria, mas evitar ambientes e pessoas excessivamente carregadas...

Voltando para casa, se sentir que ficou com algum carrego, basta firmar nas orações, fazer um bom banho de descarrego e dormir para recuperar as forças.

Aos que trabalharão no carnaval e que talvez não consigam se afastar de ambientes ou pessoas conturbadas, vale a pena sempre redobrar os cuidados com a oração antes de sair de casa, pedir para uma entidade de confiança cruzar uma guia de proteção e usá-la no trabalho ou no bolso, caso não seja possível utilizá-la no pescoço e, ao chegar em casa, se sentir o corpo pesado, cansaço excessivo, faça um banho de descarrego e fortalecimento, durma o máximo possível e no outro dia estará bem novamente.

Nota: O médium que se entrega aos excessos (bebidas, drogas, promiscuidade, etc.) e imagina que estará amparado por seus guias, sofrerá uma terrível decepção. As entidades não se coadunam com bagunça e com a loucura generalizada, não aprovam comportamentos destrutivos e levianos. Assim, os que perdem o controle sobre si mesmos em festas como o carnaval, não raro, acabam como joguetes nas mãos de obsessores.

E daí vem o sofrimento...

Leonardo Montes

Share:

0 Comments:

Postar um comentário

Os anos de internet me ensinaram a não perder tempo com opositores sistemáticos, fanáticos, oportunistas, trolls, etc. Por isso, seja educado e faça um comentário construtivo ou o mesmo será apagado.