quarta-feira, 30 de outubro de 2019

CURSO BÁSICO DE UMBANDA - CAP. 47 - RESGUARDO

Imagem do google

Muitas pessoas quando visitam um terreiro pela primeira vez não imaginam a preparação necessária para que um trabalho espiritual aconteça. Elas se encantam com os atabaques, com o cheiro da defumação, com as entidades em terra e não se preocupam muito em pensar em tudo que os trabalhadores precisam fazer para que um bom trabalho espiritual possa ocorrer.

Resguardo

Resguardo ou preceito são restrições e hábitos que os trabalhadores espirituais precisam adotar, no mínimo, um dia antes da gira. Basicamente, consiste em: não comer carne, não ingerir bebidas alcoólicas, não fazer uso do fumo, não manter relações sexuais, tomar banho de ervas, se esforçar em manter pensamentos elevados, sentimentos sadios e redobrar os cuidados com a oração.

Existe uma razão profundamente simples em cada um destes itens e é sobre isso que vamos falar.

Carne

A carne é um alimento de difícil digestão e que consome muita energia para ser digerida. Os médiuns de incorporação já devem ter percebido que, quando exageram na alimentação, antes da gira começar, o estômago parece acelerar o processo digestivo, sendo muito comum a produção de gases: é um recurso que os espíritos aplicam para que a digestão ocorra de forma mais rápida e não atrapalhe a incorporação, afinal, quando estamos com estômago cheio, ficamos sonolentos.

Contudo, existe ainda um outro problema: a carne, principalmente a vermelha, contém muitas vibrações pesadas, afinal, o animal que foi abatido sabia que ia morrer e é por isso que existem muitos vídeos na internet mostrando animais chorando antes do abate.

As vibrações de dor e sofrimento tanto antes como depois da morte do animal ficam impregnadas na carne, gerando uma carga vibratória muito densa e que influi decisivamente em toda a energia do corpo físico, causando alterações energéticas muito sérias.

É por esta razão que se recomenda não ingerir carne, principalmente a vermelha, antes dos trabalhos espirituais (as entidades me dizem que o médium fica fedendo coisa podre).

Ingestão de bebidas alcoólicas

Pelo fato das entidades, com frequência, manipularem a energia do álcool, muitos médiuns acabam pensando que não há nenhum problema no fato deles também beberem, afinal, o “guia também bebe”.

A diferença substancial corre por conta da finalidade do uso do álcool e a sua dispersão energética.

Quando uma entidade faz uso do mesmo, ela absorve a energia e, quase imediatamente, a queima, seja para manter o transe mediúnico, seja para dar um passe de limpeza em alguém.

Quando o encarnado faz uso do álcool, ele não tem para quem passar esta energia que, aliás, não sabe manipular, assim, conforme aumenta seu consumo, aumenta também a circulação de uma energia poderosa sobre seu corpo e como não há descarga desta energia, logo surge a embriaguez e todos os demais sintomas.

Se o médium faz uso do álcool antes dos trabalhos, ele deixa sua energia completamente turva, o que dificultará o transe mediúnico. Daí a recomendação de não fazer uso antes da gira.

Uso do fumo

Raciocínio semelhante ao da bebida se aplica neste caso: o fumo possui uma energia muito poderosa, quando o médium faz uso do fumo, está colocando para dentro de si uma força que não saberá dissipar e que será descarregada em seu próprio corpo (por isso transpira odor de tabaco, por exemplo).

Assim, quando chega o momento da incorporação, a sua energia estará fraca, pois boa parte dela se perdeu devido a poderosa energia do fumo. Daí a recomendação de não fazer uso do fumo antes da gira.

Relações sexuais

Uma relação sexual, além do esforço físico, implica também em grande gasto energético, afinal, não são apenas fluidos que os corpos trocam, mas também energia, intensa energia.

Assim, a relação sexual, por si só, já seria motivo suficiente para enfraquecer energeticamente o médium. Contudo, há outro fator também.

É preciso reconhecer que, muitas vezes, durante o ato sexual, as pessoas envolvidas se entregam a fantasias que, não raro, beiram ao animalesco, gerando toda uma carga vibratória de pensamentos completamente sexualizados e materializados, o que se opõe fortemente a qualquer impulso espiritual superior.

Assim, tanto pelo desgaste energético, quanto pelas formas-pensamento que circularão o médium, o ato sexual é extremamente desaconselhável antes de um trabalho espiritual.

Banho de ervas

O banho de ervas é muito importante nos preparativos de um trabalho. Cada casa recomenda o uso destas ou daquelas ervas. Mas, em essência, esse banho objetiva limpar energeticamente quaisquer resíduos que a abstinência de tudo que mencionei anteriormente tenha produzido.

Além do mais, em várias casas, como a nossa, o banho é recomendado para aguçar a mediunidade, deixando o médium mais sensível às influências espirituais, portanto, algo muito importante.

Pensamento elevados

Nada revela mais nitidamente o nosso caráter do que nossos pensamentos. Aliás, é assim que os obsessores conhecem nossas fraquezas, observando as emissões que, mentalmente, todo dia jogamos no espaço.

Antes de uma gira, o médium deve fazer o possível para evitar quaisquer pensamentos negativos, pois eles influenciarão, decisivamente, o fluxo energético dele próprio.

É certo que os itens anteriores são mais facilmente adotados por que implicam em restrições de ordem material, ao passo que o domínio sobre os próprios pensamentos exige educação mental, o que falta para a maioria de nós que nunca se dedicou seriamente a ter controle sobre isso.

Contudo, é fundamental que o médium procure manter seus pensamentos limpos e voltados para o alto através da oração.

Sentimentos sadios

Os sentimentos também influem poderosamente na qualidade do trabalho espiritual executado pelo médium. Se este se deixa levar por pensamentos negativos, é quase certo que seus sentimentos também se turvarão.

Neste sentido, é preciso ter muito cuidado, pois o dia da gira é especialmente marcado por uma série de dessabores que, não raro, visam deixar o médium irritado, nervoso, chateado, enfim, com sentimentos que turvam sua psicosfera, dificultando muito o processo de incorporação.

Oração

O médium nunca deveria se descuidar da oração, pois ela é o maior e o melhor escudo contra as forças do mal. A oração é a foça que liga a terra e o céu e, para que seja efetiva, exige pensamentos e sentimentos direcionados pela fé em Deus.

Contudo, antes da gira ou mesmo no dia gira, o médium deve redobrar seus esforços na oração, procurando a cada momento em que perceber seu padrão vibratório alterado, seja por pensamentos impróprios ou por sentimentos confusos, elevar-se através da oração.

Quem assim proceder, certamente, será recompensado com apoio espiritual.

Desafios

O resguardo pode parecer simples a princípio, mas gera uma série de incômodos e dificuldades, principalmente, por sermos, geralmente, espíritos rebeldes sempre dispostos a satisfazer a nossa vontade.

Abster-se de carne uma semana ou outra, é fácil. Mas, e quando vamos numa festa no dia que antecede a gira? E quando nosso vizinho faz aquele churrasco que deixa com água na boca?

Da mesma forma, pessoas com hábito do uso de álcool e do tabaco sentirão enormes dificuldades pesarem sobre seus ombros, o que é muito natural. Contudo, devem empreender um esforço real e sincero para se libertarem dessas viciações, embora sem pressa, para que a mudança seja efetiva.

A abstenção sexual em um dia não parece uma exigência grande, mas por vezes se mostra um verdadeiro desafio, principalmente se o companheiro (a) não compreender sua finalidade.

O domínio sobre os pensamentos e sentimentos também apresentam um belo desafio, principalmente, àqueles aos que se acostumaram a enxergar os próprios defeitos como virtudes...

Em suma: manter o resguardo não é tão fácil quanto possa parecer.

Contudo, é perfeitamente possível. Habitue-se a isso. Não queira, porém, mudar do dia para a noite... É preciso construir o hábito do resguardo. Se você não conseguir seguir à risca, faça o máximo possível, mas faça de coração, não como quem procura uma desculpa para fugir à responsabilidade.

Afinal, não há espaço na mediunidade para os que querem se enganar.

Implicações

O resguardo deveria ser uma preocupação constante dos médiuns, pois a sua falta pode acarretar sérios prejuízos ao trabalho espiritual.

Veja que, basicamente, o resguardo é uma preparação para que o médium esteja o mais “limpo” possível, tanto a nível energético quanto mental. Essa “limpeza” é importante, pois eleva o padrão vibratório e, por consequência, diminui o esforço que a entidade precisa fazer para se aproximar energeticamente dele.

O médium que segue corretamente o resguardo tem uma incorporação mais forte, mais firme, mais limpa. Os guias conseguirão ser mais precisos e assertivos em suas falas através dele, enfim, será um médium melhor. Ao fim dos trabalhos, estará sempre bem, tranquilo, energizado e feliz.

O médium que não segue corretamente o resguardo estará sempre em crise, suas incorporações oscilarão muito, ficará sempre em dúvida sobre o que a entidade fez ou falou, terminará a gira passando mal, extremamente cansado, etc.

Contudo, aos meus olhos, o mais grave é que poderá não passar corretamente uma orientação ao consulente. É preciso não esquecer que lidamos com vida nos trabalhos espirituais, de modo que o médium que não segue corretamente o resguardo está brincando com a vida alheia e poderá, no futuro, se arrepender muito da sua falta de disciplina.

Até a próxima aula!

Leonardo Montes 

Share:

0 Comments:

Postar um comentário

Os anos de internet me ensinaram a não perder tempo com opositores sistemáticos, fanáticos, oportunistas, trolls, etc. Por isso, seja educado e faça um comentário construtivo ou o mesmo será apagado.