terça-feira, 7 de maio de 2019

PODE UM GUIA FAZER PREVISÕES SOBRE O FUTURO?

Imagem do google

A pergunta que motiva esse singelo texto foi motivo de muitos debates num grupo do facebook. De um lado, várias pessoas afirmando que os guias não podem fazer previsões sobre o futuro. De outro, muitos que juravam de pés juntos que não apenas podiam como eles próprios foram testemunhas disso.
Antes de responder diretamente a questão, devo dizer que parece ser cada vez mais comum o estranho comportamento de algumas pessoas em querer definir, elas mesmas, o que os guias podem ou não fazer.
Aparentemente, essa “teimosia” baseia-se na experiência pessoal de cada um. Portanto, se na casa dele os guias não fazem previsões sobre o futuro, logo, nenhum guia faz, em nenhuma casa. Uma generalização! E o que se diz sobre generalizações? …
Costumo lembrar que nossas experiências representam apenas uma pequena parcela de todas as experiências possíveis. Portanto, você pode ter 50 anos de Umbanda, incorporar toda semana e, ainda assim, o que você terá de experiências não será mais do que uma pequena parcela do que ocorre no Brasil (não vamos nem falar em termos de mundo).
No campo da Umbanda quantos terreiros existem? – Mil? Cinco mil? Trinta mil? Quantos médiuns participando das correntes? 15 mil? 25 mil? 50 mil? – Quantos guias se manifestando todo santo dia?
Será que, em cada terreiro, através de cada médium, os guias devem sempre se comportar da mesma forma, falar as mesmas coisas?
Agora, respondendo a pergunta:
– Sim, os guias podem fazer previsões sobre o futuro e o fazem, quando julgam necessário.
Alguns espíritos têm a capacidade de ver o futuro e quanto mais elevado é o espírito, mais longe ele enxerga.
Passei por algumas experiências. Certa feita um preto-velho narrou com precisão um fato que ocorreria três dias depois, bem como quando um cigano (espírito) fez três previsões (nada vagas) sobre o que ocorreria na minha vida num espaço de poucos meses, todas absolutamente precisas e corretas.
E assim como aconteceu comigo, também já obtive testemunhos de pessoas de norte a sul do Brasil. Aliás, para quem deseja realmente compreender a religião em suas nuances, uma boa alternativa é, justamente, conversar com pessoas de todo o Brasil, o que a internet favorece sobremaneira.
Como certa vez disse Willian James: “Bastaria um único corvo branco para provar que nem todos são negros”.
Assim, embora a minha experiência pessoal seja apenas um pequeno detalhe, frente a tantas outras que ocorrem por aí, cotidianamente, dentro e fora da Umbanda, é possível dizer em alto e bom tom que: embora nem sempre corriqueiras, as previsões quanto ao futuro podem ocorrer!
Leonardo Montes


Share:

0 Comments:

Postar um comentário

Os anos de internet me ensinaram a não perder tempo com opositores sistemáticos, fanáticos, oportunistas, trolls, etc. Por isso, seja educado e faça um comentário construtivo ou o mesmo será apagado.